Lições da Fornalha!

“…e qualquer que não se prostrasse e não adorasse seria lançado na fornalha de fogo ardente.”
(Daniel 3. 11)

 

Em algum momento de sua vida, você se sentiu como que lançado em uma fornalha de fogo ardente?
 
Como se as coisas estivessem caminhando com lutas, (é claro, quem não as tem…), mas, também, com perspectivas e esperança, e, de repente, você se vê lançado, jogado, arremessado no espectro da desolação. E o fogo arde em seu corpo, queima suas entranhas, derrete sua alma, fazendo você questionar tudo e até mesmo a sua fé em Deus!
Sadraque, Mesaque e Abede-Nego já haviam passado por grande provação quando retirados de sua terra natal e lançados em meio ao império babilônico. Sobreviveram porém, juntamente com o amigo Daniel.
Não apenas sobreviveram; venceram, e, venciam quando, novamente, foram provados. Poderiam fugir e negar a fé, diante da ameaça e da fúria do rei, mas não se intimidaram e assim novamente foram lançados, agora, porém, na fornalha de fogo ardente.
Que lições podemos extrair desta passagem?
1a. Lição: O Quarto Homem não está fora da fornalha, mas em seu interior! 
Muitas vezes, oramos e cantamos que queremos Deus, que queremos estar no centro de Sua vontade, que queremos intimidade com Ele e não percebemos que estar no centro da vontade de Deus, ou estar com Ele, é estar no interior da fornalha.
Que local estranho para passear e conversar com alguém, para se gerar intimidade!!! Porém, é neste lugar que Jesus está. No calor do sofrimento, na ausência de expectativas humanas, de esperança, o Deus Emanoel se revela, instruindo, consolando e principalmente, amando.
2a. Lição: A fornalha nos purifica e nos liberta!
Quantas vezes o rei mandou que a fornalha fosse aquecida? Sete vezes mais do que se acostumava. Sete, no simbolismo bíblico indica perfeição. É nas lutas e nas provações que somos aperfeiçoados.
Aqueles que não estão neste propósito não suportam o calor deste fogo. Veja o que acontece com os homens que lançam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego dentro da fornalha, (Daniel 3.22).
Em contraste, o versículo 27 mostra que, os sátrapas, prefeitos, governadores e os conselheiros do rei viram que o fogo não teve poder algum sobre os corpos de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego.
É que o poder que eles procuravam era o da destruição enquanto que o poder do fogo de Deus é o da cura, da santificação, do aperfeiçoamento, da restauração!
Contudo, a fornalha não somente nos purifica. Ela também nos liberta.
Os homens foram lançados atados com suas roupas e apetrechos dentro do fogo, porém na fornalha e com Jesus eles estavam soltos, livres, passeando, sem nenhum dano.
Na fornalha não precisamos de mantos, túnicas, chapéus ou outras vestimentas que cubram a nossa intimidade. Na fornalha, diante do Mestre, as máscaras caem por terra. Somos o que somos! Ele nos liberta!
De fora, ficam o status, a falsa proteção, a imagem que ostentamos. Na aflição revelamos quem somos e a natureza da nossa fé! Temos a escolha de cumprir o Seu propósito! Glorificar Seu nome! E servir de testemunho vivo aos espectadores!
Que Deus nos capacite a fazer a escolha certa!
3a. Lição: A fornalha não é um local para se morar!
Enfim, a prova acaba! Chega um momento em que somos convocados a sair para que o nome dEle seja glorificado e o testemunho seja dado a todos.
Fornalha cujo fogo não morre é no inferno e nós não pertencemos a este lugar, nem tampouco Deus para lá nos envia, pois não é este o tipo de fogo que ele permite aos seus eleitos.
Sua prova findará meu amigo(a). Fique firme! Persevere! Não titubeie!
Não somos dados lançados a esmo[1]! Para tudo há propósito e um tempo determinado! (Ecl. 3.1)
A circunstância em si, e, as vidas de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego pareciam abandonadas sob o tirânico controle de Nabucodonosor… entretanto, nenhum deles estava em esquecimento diante de Deus… (Lucas 11.06).
Creia! O inimigo que, sob a permissão de Deus, te lança na fornalha, por ordem dEle, como que por ironia do destino, te convocará a sair… `pois não há outro deus que possa livrar como este.´ (Daniel 3.29b)
________________________
[1]Origem da expressão: Alea jacta est!, “os dados estão lançados“; aleatório, que quer dizer “ao acaso”; Daba tiros al azar quer dizer “dava tiros a esmo, ao acaso”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *